m4s0n501

Comissão de Meio Ambiente discute poluição causada por indústria na região de Sarzedo

Ação Legislativa, Ação Legislativa - Deputada, Ação Política, Audiências Públicas — 28 de setembro de 2011 13:35
 

A Comissão de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável, em audiência pública presidida por Luzia Ferreira, discutiu, no dia (27), os impactos ambientais do beneficiamento de subproduto siderúrgico para a população de Sarzedo e Betim, na Região Metropolitana de Belo Horizonte.

Segundo a associação de moradores do bairro Riacho da Mata, representada por seu presidente, Wander Nascentes Pereira, o beneficiamento de lama de aciaria, um subproduto siderúrgico, vem liberando poeira, fumaça e resíduos tóxicos, poluindo o ar da cidade de Sarzedo. “O pó que paira sobre a cidade, além de sujar nossas casas, prejudica nossa saúde. A empresa vem fazendo testes de tecnologia em Sarzedo e, isso, nós não vamos tolerar isso em Sarzedo”, afirmou Wander Nascentes.

A Superintendente da Superintendências Regionais de Regularizadão Ambiental (SUPRAN -Central), Scheilla Samartini Gonçalves, afirmou que após dois embargos não cumpridos pela empresa, foi estipulado prazo até dia 31 de dezembro para que a mesma adeque 11 itens em discordância com a legislação ambiental estadual, inclusive a regularização da emissão de pó reclamada pelos moradores, sob pena de novas sanções.

A empresa rebateu as acusações dizendo ter uma grande preocupação com o meio ambiente e desenvolvimento sustentável. O representante da indústria, Djalma Neri Júnior se mostrou otimista na condução dos trabalhos de regularização das atividades. “Estamos trabalhando no sentido de interiorizar a emissão de pó para não mais incomodar a população de Sarzedo. Isso, claro, com responsabilidade para não comprometer a saúde de nossos colaboradores”.


Fotos: Guilherme Bergamini

 
Tags: , , , , , , , , , ,

0 Comentários

Seja o primeiro a comentar esta matéria.

Comente essa matéria


m4s0n501